Notícias > Notícias ABESPetro

03/04/2020

Cabo Frio poderá hospedar funcionários de empresas offshore

Mais notícias

A Associação Comercial, Industrial e Turística (Acia) conseguiu, junto à Prefeitura de Cabo Frio, a autorização do funcionamento parcial de meios de hospedagem para recepção de acomodação de funcionários que trabalham offshore. O decreto foi assinado na terça-feira (31) pelo prefeito Adriano Moreno .  De acordo com o documento, os meios de hospedagem que já possuam contrato com empresa offshore ficam autorizados a hospedar, somente, os colaboradores da empresa contratante, desde que observem orientações de cuidado.

"A Acia foi procurada pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (ABESPetro), com apoio de mais de 51 empresas de offshore. Intercedemos por essa liberação a pedido da diretoria da ABESPetro e presidência da Petrobras. Com isso, ajudamos a amenizar a crise pela qual passa os hotéis e o grave problema de logística enfrentado por essas companhias, que precisam de hospedagem para seus colaboradores", sublinhou Patricia Cardinot, diretora da Acia, que se reuniu com Adriano para tratar do assunto.  

De acordo com o documento, os colaboradores a serem hospedados não poderão pertencer a nenhum grupo de pessoas consideradas suspeitas ou de prováveis portadores de coronavírus, estarão sujeitos a todas orientações expedidas pelas autoridades de Saúde e deverão ser hospedados em acomodações arejadas que permitam a abertura de janelas e que possuam ventilação adequada. As refeições deverão ser oferecidas preferencialmente nos quartos.

Estabelece ainda o decreto que caberá ao estabelecimento de hospedagem obedecer as orientações sanitárias de conduta de precaução a contaminação do coronavírus expedidas pelo Ministério da Saúde. Além disso, as empresas deverão fornecer à Secretaria de Mobilidade Urbana, com antecedência mínima de 48 horas, a identificação do veículo e do motorista, inclusive aquele que poderá substituí-lo em caso de necessidade, sob pena de não ser permitido o ingresso no território de Cabo Frio. Um cronograma de chegada e partida deverá ser informado à Prefeitura.

Por fim, não será admitida a hospedagem de colaborador que apresentar qualquer sintoma de gripe ou de provável contaminação por coronavírus, devendo retornar no mesmo veículo que promoveu o seu transporte até o estabelecimento receptor. Deverá a empresa de offshore contratante da hospedagem responsabilizar-se, por escrito,  pela remoção ou pelos atos de internação do seu colaborador mediante qualquer ato indicativo de contaminação pelo coronavírus, devendo fornecer, no mesmo ato, um canal de comunicação válido e que funcione 24 (vinte e quatro) horas por dia para eventual contato.

Fonte: ACIA