Notícias > Notícias ABESPetro

11/07/2019

Corrida por Uirapuru

Mais notícias

Sócias da Petrobras no projeto querem antecipar atividades exploratórias no bloco da 4ª rodada de partilha da produção

O consórcio formado pela Petrobras, Equinor, ExxonMobil e Petrogal poderá antecipar a perfuração do primeiro poço exploratório de Uirapuru, bloco da Bacia de Santos arrematado na 4ª rodada de partilha da produção, em 2018. O grupo vem discutindo internamente e junto à PPSA as exigências e procedimentos necessários para iniciar a campanha ainda no final deste ano.

O plano original da Petrobras era iniciar a campanha apenas em 2020, mas os sócios buscam antecipar o cronograma, garantindo a execução do programa inicialmente previsto. A intenção é começar a perfuração ainda em 2019, ficando a conclusão para o próximo ano.

A antecipação do cronograma depende da aprovação final da Petrobras (operadora) e do gerenciamento de sua carteira de sondas frente à demanda já programada de outros projetos. Caso a antecipação seja acordada, a campanha marcará a primeira perfuração em blocos da 4ª rodada de partilha.

Juntas, Equinor (28%), ExxonMobil (28%) e Petrogal (14%) apresentaram a melhor proposta para aquisição de Uirapuru, ofertando percentual de óleo-lucro para a União de 75,49%. A Petrobras tinha manifestado interesse de preferência pela área e, após perder, optou por exercer o direito de 30% de participação no consórcio vencedor.

Com bônus de assinatura de R$ 2,650 bilhões, Uirapuru foi a área mais disputada da 4ª rodada de partilha, na qual também foram ofertadas as áreas de Três Marias, Dois Irmãos e Itaimbezinho. O consórcio vencedor ofereceu excedente em óleo de 75,49% – ante o mínimo de 22,18% – pelo ativo, que também recebeu propostas dos consórcios CNODC /CNOOC, Chevron/ QPI/ Shell  e Petrobras/ Total/ BP.

Fonte: BE Petróleo | Claudia Siqueira