Notícias > Notícias ABESPetro

10/05/2019

Eneva perfura 11 poços exploratórios em 2019

Mais notícias

Atividades serão conduzidas em blocos da 9ª e 13ª rodadas da ANP, revelou o CEO Pedro Zinner

A Eneva planeja perfurar 11 poços exploratórios e 1 de desenvolvimento este ano, informou o presidente da companhia, Pedro Zinner, nesta quinta-feira (9/5). Dez deles serão perfurados em blocos arrematados na 13ª rodada da ANP e outro, em um ativo da 9ª rodada.

A Eneva detém, ao todo, 100% de participação em 18 concessões no país. Cinco delas são da 9ª rodada (BT-PN-1, BT-PN-4, BT-PN-5, BT-PN-7, BT-PN-8) e sete da 13ª (PN-T-69, PN-T-84, PN-T-87, PN-101, PN-T-103, PN-T-146 e PN-T-163).

No primeiro trimestre deste ano, a empresa investiu R$ 27,9 milhões em atividades de upstream, contemplando a perfuração de poços nos campos Gavião Preto e Gavião Tesoura, além da completação do poço OGX-112.

Para 2019, a companhia tem como meta manter taxa de 100% de reposição de reservas e buscará oportunidades para replicar o modelo reservoir-to-wire (do reservatório ao poste) para novas temelétricas.

Produção menor

O menor despacho termelétrico no país impactou a produção de gás natural na Bacia do Parnaíba no primeiro trimestre deste ano. Foram produzidos 50 milhões de m³ no período ante 200 milhões de m³ no primeiro trimestre do ano passado, numa queda de 75%. Isso ajudou a elevar as reservas remanescentes da bacia de 18,8 bilhões de m³ para 21,3 bilhões de m³ neste ano.

Nos três primeiros meses do ano, a Eneva produziu, em termos de energia elétrica, 611 TWh contra 1,375 TWh no mesmo período de 2018, o que representou uma redução de 56%. O despacho médio das térmicas ficou em 18% contra 35% no ano passado.

Fonte: BE Petróleo | Matheus Gagliano