Notícias > Notícias ABESPetro

15/03/2019

Petrobras quer fechar 1º quadrimestre com desinvestimento

Mais notícias

RIO - O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou nesta sexta-feira que o seu mandato é transformar a estatal o mais próximo possível de uma empresa privada, diante da impossibilidade de privatização da companhia.
 
“Acredito que nos primeiros quatro meses do ano tenhamos anunciado desinvestimentos de US$ 10 bilhões: talvez em 12 meses, tenhamos três ou quatro vezes mais do que isso”, afirmou, ao participar do seminário “A Nova Economia Liberal”, promovido pelo Comitê de Cooperação Empresarial da Fundação Getulio Vargas (FGV).
 
Castelo Branco destacou que a empresa está combatendo o atraso em projetos de produção. Segundo ele, o maior fator de redução da taxa de retorno de um projeto. “Vamos fazer crescer a produção”, disse.
 
Outro aspecto citado pelo presidente da Petrobras, no seminário, é o fato de a companhia, hoje, não ter mais a intenção de monopolizar segmentos. Ele afirmou que, atualmente, a Petrobras não tem intenção de ser monopolista “de nada”.
 
O executivo destacou, ainda, como exemplo, a postura da empresa em continuar na estratégia de vender refinarias. De acordo com ele, a venda de refinarias se dará não só por uma questão de alocação de recursos mas “para tirar qualquer tentação para exercício de poder de monopólio”, afirmou ele.
 
Castello Branco comentou sobre o regime de partilha, que rege os leilões de exploração e produção na camada do pré-sal - no qual vence a disputa quem oferecer a maior fatia de petróleo para a União. Em sua análise, ele disse que o regime “não resulta em eficiência”. ”É mais uma intervenção que resulta em baixa produtividade”.
 
Também de acordo com o executivo, a política de conteúdo local - proporção dos investimentos nacionais aplicados em um determinado bem ou serviço - foi melhorada. Mas ainda precisa ser aperfeiçoada.
 
Ainda segundo o presidente, a companhia está fazendo um programa para implementar a cultura da meritocracia na petroleira. “Se as pessoas tiveram boa performance, elas serão premiadas”, disse.

Fonte: Valor | Francisco Góes, Gabriel Vasconcelos, Juliana Schincariol e Rodrigo Polito