Notícias > Notícias ABESPetro

05/12/2018

Marco Guerra faz um balanço do plano de investimentos da Petrobras

Mais notícias

Gerente Geral da Unidade de Operações da Bacia de Campos eleva perspectivas de investimentos à região

O gerente geral da Unidade de Operações da Bacia de Campos (UO-BC), Marco Guerra, durante a reunião de encerramento das atividades da Rede Petro-Bacia de Campos, que aconteceu na manhã de terça-feira (04), no teatro do Sesi de Macaé, apresentou dados do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras (2018-2022).

Ao elevar de US$ 10 bilhões para US$ 18,9 bilhões as perspectivas de investimentos para os próximos quatro anos, a Petrobras sinaliza que a Bacia de Campos e Macaé voltarão a ser o epicentro das operações que irão redefinir o volume de produção de óleo e gás registrado atualmente no Brasil.

Além de dar continuidade ao desenvolvimento de projetos de exploração, em áreas adquiridas na rodada de concessão realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) no início do ano, a estatal indica também que aplicará recursos para elevar o fator de produção em reservas maduras, pauta de 91 projetos em andamento dedicados exclusivamente para a Bacia de Campos.

Através desta nova estratégia, a companhia pretende colocar em atividade seis novos sistemas de produção na região, que representa uma nova oferta de contratação de serviços e aquisição de materiais dentro da cadeia produtiva offshore baseada em Macaé. E como uma engrenagem perfeita, o resultado desta injeção de ânimo são milhares de oportunidades de emprego.

O Plano de Negócios, divulgado pela Petrobras, incluiu ainda áreas já descobertas na camada do pré-sal da Bacia de Campos, um potencial que tende a ser explorado através de parcerias com outras grandes operadoras de óleo e gás no mundo.

Diante deste novo ciclo virtuoso, as expectativas para Macaé são as melhores possíveis. “Ainda temos muito por fazer e a produzir na Bacia de Campos, que é responsável por cerca de 50% da produção nacional. Atualmente 53 plataformas estão em operação na Bacia de Campos, sendo 49 no Estado do Rio”, disse Marco Guerra.

O gerente geral da UO-BC informou que 17 plataformas estão em processo de descomissionamento nos próximos anos.

Fonte: ODEBATEON | José Eduardo Silva