ABESPetro - ABESPetro e IBP realizam seminário em brasília

Notícias > Notícias ABESPetro

01/05/2017

ABESPetro e IBP realizam seminário em brasília

Mais notícias
A Associação Brasileira das Empresas de Bens e Serviços de Petróleo – ABESPetro e o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis – IBP, realizaram no dia (26/04), o evento "Panorama Atual e Futuro da Indústria de Óleo e Gás no Brasil”, em Brasília, no hotel Royal Tulip Brasília Alvorada. 

O panorama foi uma especial oportunidade para aprofundar o diálogo entre os diversos interlocutores da indústria nacional e internacional de óleo e gás com autoridades do poder Executivo e Legislativo e órgãos governamentais, apresentando os entraves e soluções para a reativação da indústria de óleo e gás brasileira e a consequente geração de empregos, atração de investimentos e o desenvolvimento de novas tecnologias.

O evento também contou com uma exposição com mais de 10 equipamentos responsáveis pela complexa atividade de Exploração e Produção de óleo e gás. Dentre os equipamentos apresentados estavam: Navio Sonda, FPSO, Árvore de Natal Molhada, Umbilicais, Broca, Ferramenta Saturn dentre outros.

Primeiro painel: 

O painel foi aberto com a apresentação do presidente do IBP, Jorge Camargo, sobre o tema: "A indústria de Petróleo e o potencial na geração de empregos” e tendo como moderador o Secretário Executivo de E&P do IBP, Antônio Guimarães. Participaram do painel o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco e o Deputado, José Carlos Aleluia. 

O ministro Moreira Franco destacou os efeitos positivos das medidas adotas pelo governo para movimentar a economia e sinalizou que, apesar da lentidão, o país começa a dar sinais de recuperação. Os leilões do setor de óleo e gás previstos para começar em maio, com ofertas de áreas marginais. Posteriormente serão licitadas áreas unitizáveis e, até o fim do ano, áreas do pré-sal.

"A recessão está acabada, já ultrapassamos a cabeceira da ponte e temos que fazer a travessia”, comentou Moreira Franco.

O presidente do IBP, Jorge Camargo, ressaltou os avanços recentes como as mudanças na política de conteúdo local e o fim do operador único, mas afirmou que o país tem de ser ainda mais competitivo para receber investimentos diante da forte competição global. Somente neste ano estão previstos 27 leilões ao redor do mundo.

Segundo o presidente do IBP, o pré-sal é viável com o petróleo na faixa de US$ 50 o barril, patamar similar do shale oil americano.

Segundo painel:

No segundo painel o presidente da ABESPetro, Jose Firmo, apresentou sobre a "Competitividade da Indústria de Óleo e Gás no Brasil” e que também foi mediado pelo Secretário Executivo de E&P do IBP, Antônio Guimarães. O painel contou com a presença do Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio dos Santos Júnior, com o Secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, Igor Calvet e com o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa. 

O ministro em exercício de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, afirmou nesta que a indústria de petróleo brasileira tem de ser competitiva frente a outros países e as mudanças recentes visam esse objetivo.

"O tempo do intervencionismo, que abalou o setor, ficou para trás. Temos de nos apresentar melhor para atrair investidores, como faz o México, por exemplo, num cenário global cada vez mais competitivo", disse Pedrosa.

José Firmo, presidente da Abespetro, destacou a importância dos leilões para a indústria de fornecedores, capaz de gerar muitos empregos indiretos – oito para cada posto de trabalho direto – e o potencial de pagamento de royaties com o avanço da produção nos próximos anos – mais de R$ 1 trilhão.

Encerrando o painel, o Secretário Adjunto de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do MME, João Souto, falou sobre o novo contexto da indústria do petróleo, ressaltando o esforço do MME em promover novas rodadas para  áreas de exploração de óleo e gás.